7 Preconceitos em relação aos jogadores de casino

Um jogador de casino precisa de muito sucesso para ser bem visto socialmente e, ainda assim, sempre com algumas reservas. A verdade é que se atribui uma conotação negativa aos jogadores de casino, aliás, essa conotação tem por base vários exemplos concretos que a sustentam, mas nem tudo é sempre branco ou preto e muitas vezes os estereótipos saem furados. Convém então fazer uma pequena análise sobre os preconceitos que estão normalmente associados com os jogadores de casino.

1. São fumadores ávidos

Quem já frequentou um casino viu com certeza muita gente a fumar de olhos vidrados em qualquer máquina reluzente, ou à beira de uma mesa de jogo, mas se reparar bem, vai ver também muitos não fumadores. Experimente contá-los para ver que grupo constitui a maioria.

2. São péssimos nos relacionamentos

Este preconceito é muito sustentado pelos filmes sobre casinos, em especial os de Hollywood, em que na maior parte das vezes os jogadores são apresentados como solitários sem remédio, ou solteirões convictos, terá a sua razão de ser, mas também há muitos homens e mulheres de família entre os jogadores regulares.

3. Não se sabem conter

É certo que muito boa gente já perdeu fortunas nas mesas de jogo e muitos deles jogaram fora vidas economicamente estáveis para conhecerem nada mais do que dívidas e miséria, mas também há muitos jogadores que levam regularmente dinheiro para casa, não só porque aprenderam a controlar, na medida que lhes é possível, a sorte, mas também porque sabem quando parar.

4. São Impulsivos

Talvez alguns o sejam, provavelmente os piores, mas sem dúvida que os melhores jogadores de casino sabem controlar os impulsos, aliás, essa é talvez a maior diferença entre um bom e um mau jogador. Ceder aos impulsos implica muitas vezes abdicar da racionalidade, isso é um erro em quase todas as atividades, no casino também.

5. Bebem em excesso

Este preconceito é talvez o que menos cabimento tem, os jogadores de casino adoram o jogo, não forçosamente bebidas alcoólicas, isto não quer dizer que não bebam socialmente, mas a maioria sabe-se controlar, pelo menos no que à bebida diz respeito.

6. São pessoas pouco saudáveis

Frequentar regularmente um casino não estará no topo da lista das prioridades que o seu médico tem para si, mas também não há por que estar na lista de proibições. Normalmente, estes espaços oferecem muitos jogos divertidos, como a roleta, o baccarat, o blackjack, entre outros, mas depende de cada um o número de horas que fica a jogar. Cada jogador pode muito bem ter tempo para trabalhar, estar com a família, frequentar um ginásio e ainda fazer umas visitas regulares ao seu casino de eleição, claro que implica passar algum tempo sentado e talvez até inalar fumo em demasia, mas se mantiver hábitos de vida saudáveis, esse pequeno mal acaba por ser residual.

7. São economicamente irresponsáveis

É dinheiro fácil, sem dúvida, e diz quem sabe que todo o dinheiro que não custa a ganhar, menos custa a gastar, no entanto há alguns, embora estejam longe de constituir uma maioria, exemplos de jogadores de casino que conseguiram acumular fortunas nesta prática. Tudo depende da forma como se encara o jogo.

Author: LuisEsteves

Apaixonado por jogos de casino e por apostas online, no futebol é adepto de dos melhores clubes de topo, como por exemplo o Benfica, Porto ou Sporting, entre outros colossos europeus.

Share This Post On

Trackbacks/Pingbacks

  1. Os benefícios dos jogos de casino para a gestão de negócios | Tema Livre - […] Quem joga em um casino precisa dominar a característica de antever cenários possíveis, o que envolve uma dose de…

Comentários

O seu endereço de email não será publicado.