Conto: Os percalços de Mihbow

[ad#admin]

Fazia pouco mais de um dia que a sociedade do escudo (Angus, Malaggar, Azrael e Brandalford) tinha dificuldades pra se locomover naquele forte subterrâneo. O lugar era muito escuro (havia economia nas tochas), empoeirado e exalava um cheiro de morte a cada corredor que adentravam. Algumas câmaras abertas pelo grupo tinham todo adorno de ferro da porta corroído e a nuvem de poeira chegava até os joelhos deles, o que indica que não eram abertas há anos.

Descobriram nesse tempo que o grande andar em que eles estavam perdidos estava prestes a ser tomados por goblins (estes tinham colônias por todo andar). E, aproveitando-se disso, Malaggar agarrou um pequeno e distraído goblin que parecia estar procurando algo ao lado de uma grande gaiola destruída. Seu nome era Mihbow, e ele tinha sérios problemas… tanto com as colônias de sua raça, quanto para se comunicar com o grupo.

_Eu, Mihbow! Procurar homem-fera que eu deixar escapar… Por favor, não me matar.

O grupo pré-supos que o pequeno goblin havia deixado uma ‘fera’ escapar, e que seria punido pelos seus superiores caso não a encontrasse. Sendo assim, eles o fizeram de prisioneiro e o usaram como guia para se mover melhor lá dentro. Mihbow não poderia entregá-los, afinal ele também tinha suas pendências com as colônias. Enquanto eram guiados por Mihbow, encontraram dois prisioneiros dos goblins no caminho, dois elfos. Analion, um caçador da floresta da fronteira, e Balthar, um druida que contava com a ajuda de seu lobo, Faenor. Após se recuperarem, ambos se juntaram ao grupo na exploração daqueles corredores escuros e úmidos.

Os dois elfos tiveram o tempo mais que necessário para contarem sobre seus infortúnios ao grupo enquanto se moviam lenta e furtivamente naqueles corredores. Tudo que todos queriam era descer, obviamente Kalandamah não estava naquele andar… Mas a tranquilidade sonora dos corredores foi quebrada por um grito estrondoso de fúria que ecoou por todo a parte. Mihbow identificou o grito como sendo do ‘homem-fera’ e tentou se aproximar em direção ao corredor escuro, mas foi contido por Angus. Aquele corredor quebrava pra direita e dava para um grande hall avariado, sustentado por pilastras de granito e traçado por um grande tapete sujo e corroído. O grito certamente veio de lá, sendo assim, todos pararam na bifurcação dos corredores e começaram a pensar em um plano.

O que ficara decidido era que Brandalford e Azrael esperariam nos corredores, enquanto Angus, Mihbow, Malaggar, Analion, Balthar e Faenor(lobo) explorariam o grande hall furtivamente a procura de uma escada que descesse para o andar de baixo (encarar a fera, seja lá o que ela fosse, não era parte do plano). Todos escoavam-se sorrateiramente pela imensidão escura do grande hall abandonado, usando apenas de uma tocha para iluminar o caminho. Não era possível ver o que vinha além, nem o que ficara pra trás e o medo tomava aos poucos o coração até de Angus, que era o mais corajoso dali. Medo do desconhecido, pois essa tal fera nunca fora vista por eles antes, e certamente aquele grito veio daquele salão.

Balthar tomou a frente com Faenor que farejava. Logo atrás vinha Angus, portando a tocha, e Analion que já estava com uma flecha preparada observando sempre aos lados. Cobrindo a retaguarda estava Malaggar, dando frequentes empurrões e Mihbow, que a todo momento se paralisava de medo. Pouco antes de chegarem ao fim do salão, Angus percebera passos firmes ao seu lado. Algo fez uma imensa sombra na penumbra das tochas e não restou nada a fazer, a não ser avisar a todos com um grito desesperado…

_ABAIXEM-SE (gritou Angus se jogando ao chão junto com a tocha)

Todos se jogaram, e quando a tocha caiu, por alguns segundos a escuridão tomou quase que completamente conta do salão. Balthar não foi rápido o suficiente, mas foi salvo por seu amigo Analion, que se atirou em cima do mesmo, levando-o ao chão. Frações de segundos após o ultimo cair naquele chão empoeirado, uma grande clava improvisada com parte das pilastras de granito passou com rapidez por cima de todos, atingindo outra pilastra ao lado. O estrondo do golpe apavorou a todos e fez com que uma tímida poeira caísse do teto. Após se esquivarem do ataque, todos se levantaram, e quando Angus brandiu a tocha, finalmente puderam ver… Uma criatura grande e brutal, com uma pele aparentemente rígida, coberta de verrugas nojentas, não possuía cabelo e suas vestimentas não passavam e peles mal cheirosas. Após se irritar um pouco com a luz da tocha nos olhos, a criatura deu mais um grito de fúria daqueles, apavorando todos, principalmente Mihbow que tentava se esconder atrás das pernas de Angus.

Brandalford e Azrael que esperavam sentados nos corredores ouviram o grande estrondo da pancada da criatura, e em seguida seu grito apavorante. Ambos se levantaram e ficaram na espreita esperando o momento de agir

Autor: Matheus Marraschi


Author: naldoescritor

Share This Post On

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *