Transformar lagrimas em diamantes

[ad#sergiogleiston]

Era uma vez em um reino distante, uma princesinha bem rica e muito bonita.  Tinha tudo o que qualquer pessoa gostaria de ter: dinheiro, posses, conhecia todos os lugares fabulosos do mundo, estudara nos melhores colégios, conhecia todas as pessoas famosas (artistas, cantores, pensadores, toda a espécie de celebridade). Todos os dias, aparecia nos jornais e em revistas. Todos a amavam e queriam ser como ela, viver a vida dela, vestir-se como ela, ser popular como ela. Muitas mulheres a invejavam e muitos homens sonhavam um dia em casar com ela. Houve até disputas  para ver quem seria seu noivo. Ela era a princesa mais bela que já existiu, mais que a Branca de neve, mais que a Cinderela, mais até que a Bela da Fera…

Porém, o que ninguém suspeitava é que alguém tão querido como a princesinha se julgava o ser mais miserável do mundo… As pessoas até desconfiavam porque nunca ninguém a tinha visto sorrir. A bela princesa só aparecia em público com um ar de seriedade, apesar das feições brandas. Alguns pensavam que  era porque ela devia se manter dessa forma para demonstrar respeito. De qualquer forma, não consta em lugar nenhum que alguém alguma vez já tivesse visto a princesinha feliz com alguma coisa… até os jornais chegaram a oferecer uma pequena fortuna para aquele que conseguisse uma foto da bela sorrindo!

O rei não poupava esforços para fazer a filha feliz, chegou a contratar os melhores humoristas do mundo, a lhe comprar os melhores e mais fantásticos presentes que existiam, a promover os mais encantadores bailes, entretanto, nada conseguia arrancar um sorriso dos seus lábios.

Até os súditos do reino vinham dos lugares mais distantes para lhe ofertar presente, mas nada fazia a princesinha sorrir…
Um dia já desesperado o rei lançou um grande concurso: “aquele que fizer minha filha sorrir, eu darei tudo que ele pedir”. Foi um sucesso de público, vieram palhaços dos lugares mais distantes, comediantes cearenses, artistas do Cirque du Solei, até David Copperfield… Contudo, ninguém conseguia fazê-la esboçar nem sequer um pequeno sorriso…

Contam as más línguas que, todas as noite, escutavam-se os gritos de choro da princesa, gritos altos que podiam ser ouvidos lá na floresta…

A princesinha chorava, diziam, porque se sentia muito solitária. O rei, embora fosse um bom pai, não conseguia suprir a carência da filha que ele tanto amava, pois a pobrezinha havia perdido a mãe há muito tempo e não tinha muitos amigos, se sentia tão sozinha! O rei não sabia que o que ela mais desejava era seu carinho e não todos aqueles presentes.

Por companhia a bela princesa só tinha a figura de um servo, seu fiel escudeiro, o qual estava sempre ao seu lado, mas que ela nunca havia pensado que ele se importasse tanto com ela. Mesmo assim, era o único que presenciava seu sofrimento e sabia a razão de suas lágrimas.

Às vezes, a princesinha chorava tanto que pegava no sono, então o servo, conhecedor de um pouco de magia, juntava em uma bacia suas lágrimas e as guardava.

Um dia, pouco depois do aniversário da princesa, o servo se dirigiu pela primeira vez a ela e ousou lhe dar um presente: era uma linda coroa cravejada de cristais de diamante! A princesa emocionada sabendo que o servo não tinha dinheiro suficiente para comprar presente tão caro perguntou-lhe como havia feito para comprar algo tão valoroso e ele respondeu com um sorriso nos lábios:
“Minha querida princesa, seu humilde servo sempre presenciou seu sofrimento, e as várias vezes em que as lágrimas escorriam do seu rosto até lhe fazerem adormecer… mas, todas as vezes que isso acontecia, eu colocava suas lágrimas em uma vasilha e dia após dia rezava para que elas se transformassem em diamantes e foi isso q aconteceu”.

Consta que pela primeira vez a princesa sorriu.

O rei sabendo do fato, perguntou  ao servo o que ele queria em troca, mas o servo apenas respondeu: “Meu amado rei, eu quero apenas continuar transformando o sofrimento de nossa amada princesa em valiosos diamantes”.

Moral da história: nossas lágrimas podem ser transformadas em algo valioso, basta encontrarmos as pessoas certas que nos ajudem nesse processo. Pergunta: você é capaz de ajudar as outras pessoas a transformarem seu sofrimento em diamantes?

[ad#sergiogleiston]

Author: SergioGleiston

Share This Post On

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Inscreva-se GRATUITAMENTE no Congresso

colocando seu NOME e EMAIL Abaixo e clicando no botão "Quero Reservar a Minha Vaga":






Sucesso! Verifique seu email.