Porque a Dieta Alcalina é superior à Dieta Cetogênica para combater Câncer

O assunto é polêmico! Mas nesse Artigo, irei explicar porque a Dieta Alcalina é superior à Dieta Cetogênica para combater Câncer. Aliás, estudos também sugerem que a Dieta Alcalina também é mais eficaz que as dietas Low Carb, Paleo… Além de muitas outras dietas da moda, quando falamos de uma alimentação preventiva e curativa.

Isso é algo que muitas pessoas me perguntam muito:

– Paty, Por que você escolheu a dieta Alcalina? O que você me diz da dieta Cetogênica? E da Low carb? Por que não a Dieta Paleolítica?

Realmente, são tantas opções que a gente se sente perdido…

Por isso, acho fundamental se você está em tratamento e tem condições, busque um acompanhamento com um profissional especializado em pacientes oncológicos.

Seja nutricionista ou nutrólogo, eu super recomendo!

Com perdão do trocadilho, mas você já deve estar careca de saber que não sou nutricionista.

Mas independente de você ter nutricionista pra chamar de seu ou não, quero que você saiba que sou a prova viva de que a alimentação fez total diferença para que eu passasse pelo tratamento com mais qualidade de vida!

Senti pouquíssimos efeitos colaterais durante os 16 ciclos de quimioterapia que fiz.

Por tudo isso, eu realmente acredito que os alimentos têm o poder de prevenir e curar!

E como maior interessada em adotar uma dieta que me mantenha saudável, além de fazer acompanhamento nutricional, tenho pesquisado muito sobre alimentação, desde o meu diagnóstico em 2014.

dieta alcalina vs dieta cetogenica

Então, vamos à pergunta que não quer calar:

Por que a Dieta Alcalina é superior à Dieta Cetogênica para combater o Câncer?

Explicando de forma bem simples, existem dois tipos de dietas cetogênicas:

Uma consiste em alimentos com alto teor de gordura e baixo teor de carboidratos.

O outro tipo de dieta cetogênica é de alta proteína com baixo teor de carboidrato.

A dieta rica em gordura e baixa em carboidratos tem sido usada há décadas para tratar epilepsia resistente a drogas em crianças.

Atualmente, está sendo promovida como um potencial tratamento do câncer, ainda sem evidências significativas de sua eficácia.

Independentemente disso, acredito que esses tipos de dietas não são apropriados para promover a saúde a longo prazo na população em geral e têm muitas desvantagens significativas.

Calma! Que vou te explicar porquê…

Em circunstâncias normais, o cérebro usa glicose exclusivamente para produzir energia.

No entanto, quando os carboidratos, o fornecedor de glicose é insuficiente, o corpo entra em um estado de emergência, conhecido como cetose.

Então, o cérebro usa cetonas (derivadas de gordura) como fonte de combustível alternativa ou de emergência. Essas dietas visam manter o corpo na cetose crônica.

Dieta cetogênica para condições médicas específicas

Embora uma dieta cetogênica pareça útil para o tratamento de epilepsia resistente aos medicamentos em crianças, a via anticonvulsivante dessa dieta com alto teor de gordura e baixo teor de carboidratos não é clara.

Considera-se que as cetonas afetam os níveis de neurotransmissores e os canais de íons no cérebro, o que pode levar a uma menor probabilidade de convulsões.

A redução do metabolismo da glicose pelos neurônios também pode ter um efeito anticonvulsivo.

Estudos mais recentes estão testando uma dieta cetogênica em pacientes com câncer, em tumores cerebrais em particular. Estou louca para saber o resultado desses estudos!

Este método aproveita a diferença metabólica entre células cancerosas e células saudáveis.

A maioria das células cancerosas usa exclusivamente a glicose para produzir energia e não tem a flexibilidade metabólica para usar cetonas quando a glicose não está disponível.

A estratégia é alimentar o paciente, mas matar o câncer de fome.

Além disso, manter a glicemia reduzida ajudaria a limitar a indicação de insulina e IGF-1 , fatores que impulsionam a proliferação de células cancerígenas.

Uma dieta cetogênica impediu o crescimento do tumor em alguns estudos em animais, mas estudos humanos ainda são preliminares.

Em teoria, a Dieta Cetogênica pode sim ser eficaz no combate e prevenção do Câncer.

– Mas então Paty, por que você diz que a Dieta Alcalina é melhor?

Só mais um pouquinho, que você já vai entender…

 

Benefícios propostos de uma dieta cetogênica para a saúde geral:

    1. Níveis reduzidos de glicose e insulina
    2. Um efeito de diminuição do apetite, que pode ajudar com a perda de peso
    3. Produção reduzida de espécies oxidativas reativas
    4. Efeitos anti-inflamatórios

Acontece que estes benefícios não são específicos para um estado de cetose.

Eles também estão associados ao consumo de verduras e vegetais que é a base da Dieta Alcalina.

E agora vou te explicar porque a Dieta Alcalina é superior à Dieta Cetogênica para combater Câncer:

Sim! A Dieta Alcalina oferece mais benefícios:

Uma dieta com alto teor de nutrientes e baixa glicemia, como a Dieta Alcalina, cuja base é vegetais em vez de gordura, produz estes mesmos benefícios que citei:

Alimentar o nosso organismo e matar o câncer de fome!

Porém, também fornece mais fibras, micronutrientes e carga fitoquímica. Além de maior variedade nutricional.

 

  • Quando adotamos as frutas, verduras e vegetais como principais fontes de calorias, mantemos a carga glicêmica geral da dietas low carb e cetogênica, por exemplo, enquanto mantemos também uma alta ingestão de fibra.
  • O consumo de saladas, feijões e nozes tem sido associado com saciedade e redução do apetite, levando a menor consumo de calorias.
  • A proteção contra danos oxidativos foi observada após o consumo de verduras e vegetais.
  • Os carotenoides de legumes  da cor verdes e laranja além de tomates atuam principalmente como destruidores de radicais livres no organismo, evitando danos ao DNA. (que aumenta o risco de câncer)
  • Flavonóides encontrados nas uvas e outros vegetais são um tipo de muitos fitoquímicos diferentes com efeitos anti-inflamatórios.

Dieta cetogênica restringe alimentos e variedades nutricionais favoráveis ​​à saúde

De maneira bem simplista a dieta cetogênica obriga o organismo a consumir baixo teor de carboidratos; não define quais alimentos são usados ​​para alcançar esse resultado.

Claro, uma dieta cetogênica que inclua vegetais, nozes e abacate seria mais saudável do que aquela que inclua mais manteiga, queijo e óleo.

No entanto, me desculpe a sinceridade, mas uma dieta à base de óleo de coco, manteiga Ghee, abacate, gemas de ovos e verduras não chega aos pés da Dieta Alcalina para promoção e longevidade da saúde.

O consumo muito baixo de carboidratos de uma dieta cetogênica restringe alimentos ricos em fibras e alimentos anticâncer, como feijão, uvas e diversos legumes e vegetais .

Portanto, dietas como a Low carb, Cetogênica ou Paleolítica, reduzem desnecessariamente a variedade nutricional e a riqueza fitoquímica dos alimentos.

Que nada mais são que as propriedades de verduras e vegetais que possuem efeitos anti-infecção, anticancerígenos e cardio-protetores e também fortalecem nossas defesas imunológicas.

Os fitoquímicos protetores e os antioxidantes das frutas, verduras ou vegetais têm efeitos de promoção da longevidade mais poderosos do que simplesmente estar em cetose.

A exclusão de desses Alimentos Anticâncer a favor de óleos pobres em nutrientes e gorduras lácteas não me parece ser a escolha mais inteligente para quem tem ou teve câncer.

Ao contrário, o consumo exagerado de gorduras,carnes e lácteos pode ser estressante para o corpo, aumentando a produção de ácido, que pode danificar os rins e até mesmo promover cânceres específicos.

Já vimos que um organismo ácido é sinônimo de doenças!

Dietas cetogênicas de maior proteína – os mesmos riscos que outras dietas ricas em proteínas

A dieta cetogênica tradicional com alto teor de gordura tem a vantagem de limitar a proteína animal, mas é quase impossível viver com óleos, nozes, sementes e gordura animal, sem consumir proteína animal junto com ela.

Lembre-se de que as proteínas dos vegetais não geram IGF-1 , como as proteínas animais.

Esta combinação de proteína animal, gordura saturada e maior IGF-1 está fortemente ligada ao risco de câncer.

Dietas ricas em carboidratos e proteínas animais foram associadas ao aumento do risco de morte por câncer e doenças cardiovasculares.
Além disso, esta acidose leve crônica, juntamente com a deficiência de potássio induzida por esta dieta baixa em verduras e vegetais, pode afetar negativamente a sensibilidade à insulina, a massa muscular e a densidade óssea.

Houve muitos grandes estudos prospectivos que chegaram à mesma conclusão de que a alta ingestão de carne está ligada a um maior risco de mortalidade.

Estudos têm demonstrado efeitos pró-inflamatórios da carnitina, da colina e do ácido araquidônico, efeitos pro-oxidantes do ferro, juntamente com os outros perigos dos efeitos de elevação de IGF da proteína animal.

Como outras dietas que dependem do grande consumo de produtos de origem animal, uma dieta cetogênica está ligada a níveis elevados de LDL e triglicerídeos.
As dietas cetogênicas simplesmente não demonstraram ser seguras a longo prazo.

Porque está pecando na quantidade e variedade de fitoquímicos anti-câncer importantes.

Contém muitas calorias vazias de óleos.

E quanto mais produtos de origem animal a dieta contém, mais inseguro se torna a longo prazo.

E sua acidez e a falta de diversidade fitoquímica dos vegetais definitivamente não visam à saúde a longo prazo.
Em contraste, uma dieta Alcalina que está associada a melhorias dramáticas nos fatores de risco cardiovasculares.

E contém uma variedade de frutas, verduras e vegetais, com benefícios anticâncer abrangentes e documentados.

Esse fato também pesou muito pra eu escolher adotar a Dieta Alcalina.

Eu pensei em uma dieta que fosse sustentável a longo prazo…

E a dieta alcalina é muito mais uma reeducação alimentar que uma dieta cheia de restrições. Ela não é tão restritiva e é mais balanceada.

E ao contrário, do que muitas pessoas pensam, apesar de restringir o consumo de carne, ela não é uma dieta vegetariana.

Segundo o INCA ( Instituto Nacional do Câncer), um em cada três casos dos tipos de câncer mais comuns poderia ser evitado se a população adotasse uma alimentação saudável e a prática regular de atividade física.

Eu também escrevi um Livro Digital sobre a Dieta Alcalina: MINHA DIETA ANTICÂNCER- Alimentos alcalinos que é um verdadeiro GUIA para quem deseja adotar a Dieta Alcalina.

Nesse livro, você entenderá como a Dieta alcalina funciona, terá acesso aos alimentos indicados, alimentos proibidos, além de receitas e uma sugestão de cardápio.

 

AUTORA do artigo: Patrícia Figueiredo

Author: admin

Administrador do "Tema-Livre"

Share This Post On

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*