POKER: Estratégia para ganhar torneios SNG (Sit-N-Go’s) de 180 jogadores

[ad#admin]

Um dos torneios mais populares que é jogado nas salas de poker online, são os Sit-N-Go’s de 180 jogadores.

 

Este tipo de torneios são bastante populares devido sobretudo a 2 razões:

– Primeiramente porque eles oferecem um prémio alto ao vencedor. Com apenas $2.20 (buy-in) poderás ganhar mais de $100.

– A segunda razão é que eles atraem muitos jogadores que não dispõem de muito tempo para estar em frente ao computador a jogar poker.

 

Este tipo de torneios podem ser muito lucrativos se aplicarmos a estratégia correta, no entanto, também poderão gerar alguma frustração porque iremos ter vários torneios em que não iremos ganhar.

Mas no final, as vezes em que ganhamos irão compensar sobremaneira as vezes em que isso não acontece.

O 1º ponto a ter em atenção nos SNG de 180 jogadores é a sua estrutura de pagamentos. Os lugares pagos são apenas 18, sendo que a maior fatia do bolo vai para os 3 primeiros lugares. Os jogadores que ficarem entre o 18º e o 10º apenas recebem pouco mais que o dobro do buy-in. Mesmo que se chegue à mesa final apenas se ganham prémios substanciais a partir do 5º ou 4º lugar.

Uma vez que a grande fatia do bolo dos prémios está concentrada nos 3 primeiros lugares, há que ajustar a nossa forma de jogar. De notar que, nos torneios sit-n-go regulares os prémios são distribuídos de forma muito diferente.

Num torneio sit-n-go regular a estratégia deverá passar por jogar num estilo muito tight (apertado), e não se envolver muito no início. Nestes torneios o objetivo é chegar aos lugares premiados e a partir daí passar a jogar para ganhar o torneio. Num SNG de 180 jogadores será precisamente o contrário – Nós temos que bater 179 jogadores, e com as blinds a subirem rapidamente, temos que fazer crescer a nossa stack o mais rapidamente possível.

Dado que os prémios estão concentrados nos primeiros lugares, o nosso objetivo é ganhar em vez de ser apenas chegar aos lugares que pagam. Para alcançar esse objetivo temos que construir a nossa stack logo desde início.

Seguidamente, vou dar as dicas a aplicar em cada fase, o que te irá proporcionar um guia que te ajudará a ganhar torneios sit-n-go de 180 jogadores, com regularidade.

 

Níveis inicias

Desde o início, deves ficar atento a mãos que te permitam duplicar a stack (fazer double up). Essas mãos poderão ser pares (de preferência altos) e mãos altas que incluem um Ás (mãos do tipo Ax »»» em que x é uma carta alta: rei, dama, valete, dez).

Sempre que tiver pares baixo, eu tentarei ver um flop barato na esperança de fazer um trio. Se algum jogador sair a apostar antes de mim, o melhor é desistir, a não ser que a aposta seja pequena ou que mais que um jogador já tenha igualado (feito call). Se ninguém apostar antes de mim, eu passo, com a mesma estratégia em mente (fazer trio com a próxima carta).

Se as cartas já estiverem todas na mesa e eu não tiver melhorado a minha mão, eu provavelmente devo desistir, a não ser que esteja apenas mais um jogador em jogo e aí eu posso fazer uma pequena aposta para tentar levar o pote, mas apenas quando o meu oponente mostrar sinais de fraqueza.

Sempre que tiver boas mãos Ax, tais como: AK, AQ e por vezes mesmo até AT, eu coloco todo o dinheiro em preflop. Este é provavelmente o meu maior segredo para ganhar este tipo de torneios. Pode parecer algo fora do normal, mas depois de ter jogado milhares de sit-n-go´s de 180 jogadores eu descobri que esta estratégia resulta. Comecei a notar que alguns jogadores colocam todas as suas fichas no pote com mãos fracas. Foi então que comecei a aproveitar essa tendência e a fazer all in com todas as minhas mãos mais fortes. Isto apenas resulta com um certo tipo de jogadores, mas eles podem ser descobertos logo passado apenas algumas mãos.

»»» Como poderás descobrir este tipo de jogadores?

São jogadores que passam (fazem check) muitas vezes e também igualam raises com frequência. Eles nunca fazem raise e têm uma estratégia de jogo muito pobre (ou podem não ter estratégia nenhuma). Assim que descobrir um jogador deste tipo há que tentar ficar-lhe com as fichas todas. Se ninguém apostar antes de mim, eu faço all in (em qualquer fase do torneio) com par de ases ou pares altos. Muitas vezes eu recebo call de alguém com par baixo ou Ax (em que x é uma carta baixa).

Costumava jogar tight e reparei que chegava muitas vezes aos lugares do dinheiro, mas não chegava ao top 3 (os lugares que realmente davam lucros interessantes). Assim que mudei a minha estratégia passei a acabar mais vezes nos lugares de topo.

Há que ter em atenção que esta estratégia não resulta com todos os jogadores. Se um jogador tight sair a apostar forte há que respeitar e desistir. É por isso que é muito importante estar atento à forma de jogar dos outros jogadores da mesa. Se cometermos um erro e fizermos all in contra alguém que já não ia a jogo há muitas mãos normalmente somos apanhados.

 

Níveis intermédios

Chegado a esta altura do torneio deverei ter uma stack decente e tentar aumentá-la. Não podemos relaxar assim que duplicamos a nossa stack. Devemos continuar prego à fundo à procura de mais oportunidades para ganhar fichas.

Basicamente continuo a fazer o que fiz nos níveis iniciais. A única diferença é saber como jogar contra stacks de diferentes tamanhos. Se algum jogador da mesa tiver um stack grande eu tento não me envolver em muitos potes contra esse jogador. Eu tento jogar contra os jogadores que têm stacks mais pequenas que a minha, porque assim posso arriscar e sem correr o risco de perder todas as fichas. Nesta altura do torneio, as blinds já estarão relativamente altas e “roubar” as blinds é uma boa forma de aumentar o nosso nº de fichas.

Continuo a jogar o mesmo tipo de mãos e da mesma forma. A grande diferença é que nas mãos que eu decido jogar, passo a fazer raise em vez de limp (passar).

 

Níveis finais / Bubble (Bolha)

Este é o momento em que começamos a transformar o nosso monte de fichas numa montanha de fichas. A maioria dos jogadores terão stacks curtas e tentarão apenas chegar ao lugares que pagam. E é disso que temos que tirar vantagem. Marque os jogadores que têm stacks pequenas e que não estão a jogar nenhuma mão e comece a intimidá-los. Se tiver a sorte de ter a maior stack da mesa eu começo a fazer raise em todas as mãos, no caso de notar que os jogadores estão apenas à espera de chegar aos lugares do dinheiro. Nesta altura, chegar ao dinheiro não significa nada para mim. Não me importa se chego ao dinheiro, eu estou a jogar para ganhar e para isso preciso de ganhar o máximo de fichas que puder.

Esse é o objetivo a ter em mente, e deve ser esse o nosso objetivo em qualquer fase do torneio.

Se eu estiver short stacked (ou seja, com poucas fichas) eu procuro rapidamente uma mão decente para fazer all in e tentar duplicar. Normalmente, se eu tiver uma mão fraca não gosto de igualar raises, no entanto se tiver suited connectors ou 2 cartas do mesmo naipe eu dou call e “faço figas”. Dado que os jogadores com stacks maiores estão a fazer pequenos raises, as chances é que sejamos ligeiramente favoritos ou pelo menos não estejamos muito atrás. Isso é razão suficiente para arriscarmos com mãos mais fracas do que o habitual.

 

Chegados ao dinheiro

Assim que conseguirmos chegar ao dinheiro convém desacelerarmos um pouco. Irás notar que muitos jogadores assim que chegam ao dinheiro parece que ganharam a loteria e não sabem “guardar” as suas fichas. Todo o esforço para chegar ao dinheiro é transformado num orgasmo gigante de fichas a serem “vomitadas” para todo o lado. Os jogadores com poucas fichas começam a ir all in com quaisquer 2 cartas e outros irão dar call também com quaisquer 2 cartas.

No entanto, se reparar que nada disto está a acontecer e que os jogadores continuam a jogar tight, está na hora de retomar a nossa estratégia de jogo.

 

A Mesa Final

Assim que se chega à mesa final, os nossos adversários começam a jogar um pouco mais tight. Então podemos começara a fazer mais raises e tentar ganhar potes incontestados. Recorda que nesta altura as blinds estarão tão elevadas e entrarão também em jogo as “antes”, o que faz com que tenhamos um bom pote mesmo antes de ninguém ainda ter olhado as suas cartas. Torna-se por isso rentável ir atrás desses potes, mas não dou call a nenhum raise a não ser que tenha uma boa mão. Tento não entrar em loucuras ou bluffs. Não vale a pena o risco, porque teremos que arriscar uma grande parte das nossas fichas contra jogadores que provavelmente não irão desistir da sua mão.

Se não estiver short stacked eu irei apenas jogar boas mãos, e também tentar roubar as blinds.

Um aspeto importante da mesa final (e do poker em geral) é que o que importa é o tamanho da stack dos nossos oponentes. Se alguém tem poucas fichas, a probabilidade de dar call sobe. Por isso, temos que ter cuidado com o tipo de mãos com que damos raise a adversários short stacked. Se algum jogador com poucas fichas fizer raise ele nunca vai desistir (fazer fold), por isso nem sequer pense em roubar o pote.

 

4 jogadores finais

Como referi no início, sabemos que os lugares que pagam melhor são os 3 primeiros. Existe uma grande diferença entre o 4º e o 3º prémio (é quase o dobro). Isso cria quase como que uma segunda “bolha” no torneio, e os jogadores vão jogar novamente mais tight, para tentarem chegar ao top 3. Mais uma vez vamos fazer o contrário do que os outros fazem e jogar de forma mais agressiva. De qualquer forma teríamos de jogar de forma agressiva dado que as blinds já estão altíssimas. Se deixarmos de ir a jogo a nossa stack irá começar a diminuir lentamente e as nossas chances de ganhar irão também diminuir. Se estivermos com poucas fichas nesta fase, temos que procurar rapidamente uma chance para fazer double up.

Assim que restarem apenas 3 jogadores há que lutar para ganhar. Nesta fase as stacks estarão mais ou menos niveladas, ou poderá haver algum jogador um pouco mais atrás. Temos que jogar de forma agressiva e tentar roubar as blinds sempre que possível. São precisas apenas algumas mãos sem jogar para ficarmos em situação difícil, por isso há que jogar. Mas, novamente, não vamos dar muitos calls a raises. Eu descobri que fazer mini raises às blinds resulta bastante bem nesta fase. As blinds estarão de tal forma elevadas que dar call a um mini raise custará aos nossos adversários uma boa parte das suas fichas. Se houver resistência eu desisto, a não ser que tenha uma mão realmente boa ou prometedora.

Nesta fase, uma boa mão é muito diferente de uma boa mão nos níveis anteriores. Se eu tiver por exemplo,   eu posso dar call, dependendo da leitura que tiver feito dos meus adversários. Na maior parte das vezes qualquer ás ou qualquer par é suficiente para colocar todo o dinheiro no pote. Agora temos que correr riscos, uma vez que se não fizermos nada vamos ser comidos pelas blinds.

Este é o momento em que temos que mentalizar-nos que iremos ser os bafejados pela sorte, e que irá correr bem para o nosso lado. O importante é não nos deixarmos comer pelas blinds. Temos que lutar pelas fichas e contar com um pouco de sorte do nosso lado.

TITAN POKER BRASIL


TITAN POKER PORTUGAL


Author: Miguel

Curioso da Internet. Copywriter Freelancer.

Share This Post On

Comentários

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *