Os principais motivos para deixar de ser sócio de um clube de futebol

Os clubes de futebol empenham-se em manter e conquistar novos sócios mas nem sempre os sócios conquistados se mantém depois no clube. Por esta ou por aquela razão alguns sócios inscritos abandonam as fileiras dos seus clubes levando a uma redução nos lucros apurados. Saiba quais são os principais motivos para deixar de ser sócio de um clube de futebol e mantenha-se fiel ao seu.

Entusiasmo do momento

Muitos dos novos sócios aderem aos clubes levados pelo calor do momento ou por alguma campanha de marketing aliciante a que não conseguem resistir. Mas depois com o passar do tempo dão-se conta de que não lhes é muito vantajosa a promoção à qual aderiram e decidem cancelar a sua inscrição como sócios. Por isso as campanhas angariadoras de novos sócios que produzem excelentes resultados a curto prazo nem sempre se revelam tão eficazes assim com o passar do tempo.

Dificuldades económicas

Nos conturbados tempos que atravessamos as dificuldades económicas são a principal razão que leva a que as pessoas desistam de muitas das coisas das quais gostam e que lhes dão prazer. Os primeiros sacrificados no altar da economia doméstica são sempre os gastos que se podem prescindir, estando o futebol englobado nesses casos. A quota de sócio que é suposto pagar obrigatoriamente constitui uma despesa que embora não sendo muito significativa numa situação normal é deveras bastante pesada numa altura de crise financeira. Alguns dos sócios que desistem da sua condição de sócios não o fazem por vontade própria mas sim porque a isso são obrigados devido à falta de dinheiro.

Desilusão com o clube

Nem sempre os clubes de futebol conseguem corresponder às expectativas que neles depositam as massas associativas e quando isso acontece a consequência mais imediata é a redução do número de sócios desses clubes. Na maioria dos casos esta situação ocorre quando os resultados não correspondem às apostas que os sócios fazem neles. Mas a saída dos sócios acontece também porque existe antagonismo entre a massa associativa e as direções dos clubes. Sendo porque discordam de opções tomadas, ou porque não se conseguem identificar com o rumo que o clube toma a determinada altura a verdade é que desiludir os sócios nunca é boa estratégia para clube nenhum.

Alteração de preferência de clube

Existem pessoas que são sócias do mesmo clube durante toda a sua vida, outras que são inscritas como sócias num determinado clube antes mesmo de terem nascido e se mantém fieis à tradição mas também acontece frequentemente as pessoas mudarem de opção clubística. Devido a mudanças de opiniões pessoais, influenciados pelo desempenho das equipas ou simplesmente porque se indispuseram com um clube e pretendem castigá-lo inscrevendo-se como sócios num outro que lhe seja rival muitos sócios vão alternando de preferência clubística com o passar do tempo. Esta camada flutuante da massa associativa apesar de volúvel é muito importante uma vez que constitui boa fonte de rendimento para os clubes.

Mudança de local de residência

Algumas pessoas desistem da sua condição de sócios do clube devido à distância geográfica. Uma mudança de cidade pode levar a que a pessoa se distancie mais do clube, principalmente em se tratando de clubes mais pequenos, deixando de estar a par dos jogos e dos resultados acabando por se desinteressar da situação. Deixar de ser sócio de um clube quando se está longe a desinformado é um resultado natural do afastamento físico e muitas vezes é inevitável.

Desgostar-se do futebol em geral

Infelizmente nem sempre as coisas acontecem com a lisura e a honestidade devidas no conturbado mundo da bola e isso leva a que algumas pessoas se desgostem do futebol em geral resolvendo canalizar as suas opções para outros setores do desporto. O desgosto é também um dos principais fatores que levam a que se deixe de ser sócio de um clube. As intrigas, as disputas e quezílias que fazem parte do futebol acabam por afastar algumas pessoas que pretendem ver no desporto apenas uma competição saudável.

Os sócios “por simpatia”

Estes são os sócios que ingressam na massa associativa de um clube apenas porque têm vários amigos que são também sócios desse clube e querem ter assunto de conversa à mesa do café ou no recreio da escola. Quando a amizade esfria, ou quando se constituem novos grupos de amigos as preferências podem mudar também e deixar de ser sócio de um clube que já não tem a ver com a realidade da pessoa no momento é a mais natural das consequências. Neste grupo de sócios “por simpatia” incluem-se muitos jovens e adolescentes ainda em formação de personalidade.

Os sócios que seguem os seus ídolos

Por vezes o que mantém um sócio no clube não é tanto o clube em si mas este ou aquele jogador da preferência e simpatia de cada um. Alguns sócios seguem os seus ídolos por todos os clubes aonde passam mudando de filiação clubística conforme for o caso. Um craque numa equipa de futebol representa muito mais do que os golos que marca, representa também um grande número de fiéis seguidores que transitarão com ele aonde ele for.

Poderíamos acrescentar uma quase infinidade de razões que levam a que se deixe de ser sócio de um clube de futebol, mas parece razoável dizer que a principal de todas as razões se prende com a paixão. É quase sempre por paixão que se adere a um clube e é também quase sempre por paixão que se sai desse mesmo clube. No fundo é assim que o futebol é feito, de sentimentos fortes e contraditórios que se agitam num mar de probabilidades.

Author: LuisEsteves

Apaixonado por jogos de casino e por apostas online, no futebol é adepto de dos melhores clubes de topo, como por exemplo o Benfica, Porto ou Sporting, entre outros colossos europeus.

Share This Post On

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*