Os correios e a formação de qual o CEP no Brasil

[ad#mcronline]
É impossível estudar a Tradição dos Correios do nosso país, sem relacioná-lo, pelo menos de início, aos negócios postais portugueses, o qual estiveram interligados por 322 dos mais de 500 anos do nosso povoMesmo depois de alguns anos subsequentes da Independência, Portugal não tinha os Correios do nosso país como uma superintendência postal estrangeira, e o Conselheiro Postal do Estado, até 1829, ainda era a mesma ”Nova Norma do Correio” de 1805, inaugurada pela então imperador D. João, frequente a Portugal e ao Brasil.No descobrimento – ou do “achamento” – da antes denominado Ilha de Vera Cruz ou Terra de Santa Cruz por Cabral, ainda não havia correios nas nossas países; e a oficialização dos negócios postais, que começaria pouco depois, aqui apenas teria abertura em mais de 150 anos em seguida, e, assim mesmo, mais no papel do que na prática.

A descrição dos Correios no Brasil compreende as seguintes partes, no administrativo do estado e do tipo de serventia postal continuado:

– Temporada passado ao Correio-Mor (1500-1663);
Data do Correio-Mor (1663-1798);
– Período da Regência Joanina e Reino Unido (1798-1822);
Data do Primo Reinado (1822-1831);
Data Regencial (1831-1840);
Ocasião do Segundo Reinado (1840-1889);
Data da “República Velha” (1889-1931);
Ocasião do Segmento dos Correios e Telégrafos (1931-1969);
Ocasião da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (de 1969 até hoje).

Levando em conta a sequencia dos acontecimentos, ligados aos correios, aos telégrafos, às comunicações e ao seu chefia, à governo do Brasil ou à sua economia, são seguidos ano a ano, a começar de antes mesmo do descobrimento até hoje.

Antes de se alegar aos fatos que terminaram com a união da nossa espaço na cultura ocidental da época, antes mesmo de expor o tratamento que passou a abranger o Brasil com o “Velho Mundo”, deve-se fazer um apreciação dos correios de cada uma das nações e em cada data que, de uma jeito ou outra, tiveram influência na regimecivilizatório do “mundo” de onde apareceu os Correios brasileiros.Uma prossecução de fatores que revolucionaram a Europa, a partir do século XIV, na entrada da Idade Média para os novos períodos, mudou não somente a essência das pessoas e as características das instituições vigentes, como ainda a própria formadas nações.E os Correios, como cadeira e administrativa a auxíjlio dos povos e do governo, nunca poderiam permanecera par dessas mudanças.Mesmo com os variados sistemas de correios oficiais e privados suprindo as necessidades de informação da era antiga, o instrumento postal teve que caminhar, modernizar-se e amoldar às mudanças político-sociais que fizeram a ingressão para esse singular época da Biografia da mundo.O século XV formou-se, na Europa, por um enrigecimento do governo principal e um conseqüente avanço dos trabalhos oficiais para o expedição de cartas.

A solideza dos Estados nacionais, com a baixa do feudalismo, o expansão de forca absolutista das casas reinantes em desserviço da nobreza, a aumento da burguesia como movimento econômica de adesão à império, a descoberta da imprensa e a subseqüente alargamento da ensinamento e do conhecimento às mais diversas camadas sociais, a laicização da cultura com a descida do monopólio monacal do ciência, a achado de novas terras e a constituição de grandes impérios coloniais em terras distantes e até então desconhecidas, tudo isso multiplicou, em muito, a urgência de comunicações mais rápidas e de um preparo postal cada vez mais confiante e convincente.A primeira população ocidental, européia, a adotar atividade de uma valente revisão postal foi a França, quando, em 1477, Luís XI decretou o fundaçãodo “Serviço de Correios”, nos moldes dos romanos antigos e das correspondências imperiais de Carlos Magno, no século IX.Subsequente, foi a Inglaterra que ordenou o seu, em 1481, no tempo de Eduardo IV, quando, em mais uma ação desfavorável a Escócia, buscava a soberanianas Ilhas Britânicas.A solução para possibilitar separar e submeter de forma precisa e ligeira as correspondências foi dada com a publicaçãodo CEP, o Código de Endereçamento Postal.Presente em volta do mundo todo, com algumas variações na quantia de dígitos usados, o código de Endereçamento Postal é hoje parcela necessária e básica no endereçamento de correspondências e pacotes. Sem ela a despacho pode não abordar ao destino direito ou, pelo menos, não chegará com a mesma presteza de sempre.Atualmente a busca por CEPs e endereços no Brasil está atualizada, e deve ser achada na Internet rapidamente. É possível rastrear e achar qual o CEP a qualquer tempo e de forma versátil.A expansão do comércio eletrônico também exige essa modernização, e no presente é possível inclusive fazer o Download dos CEPs para suprir sua utilização diário e na criação de programas.

[ad#mcronline]

Author: mcronline

Share This Post On

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*