O poder curativo dos alimentos: Cariocas trocam a farmácia pela feira

Até ‘remédio’ contra o mosquito da dengue é oferecido toda quinta-feira na Rua Conde Lages, na Glória. “Limpa o sangue e deixa um odor que expulsa o Aedes aegypti”, anuncia o feirante, apontando para uma cesta de inhames recém-colhidos. A planta que anda fazendo sucesso na barraca de Sérgio Costa, de 67 anos, é apenas um dos alimentos que podem ser encontrados em qualquer feira livre da cidade. A diferença é que, além de alimentar, eles ainda agem como remédios.

São os alimentos funcionais, comprovadamente benéficos à saúde por possuir, além de nutrientes, algumas substâncias capazes de favorecer os processos fisiológicos, acelerar o metabolismo e prevenir ou até tratar doenças crônicas. No caso do inhame, pesquisas mostram que seu consumo duas a três vezes por semana pode prevenir a dengue e acelerar a recuperação de quem já contraiu a doença.

Adeuzira Cavalcanti, de 91 anos, sabe de tudo isso há tempos. Totalmente lúcida e com alimentação regrada, ela toma água com açúcar para dor de cabeça. Nunca come carne enlatada e opta por frango caipira, longe de hormônios. “Para tosse, tomo chá de agrião e curo a dor na garganta comendo cebola crua”, recomenda.

A ciência hoje comprova que as velhas receitas da vovó são realmente eficazes, garante a nutricionista Noádia Lobão, diretora do Centro Brasileiro de Apoio Nutricional (CBAN). “A sardinha, que é tão barata, é um dos alimentos mais ricos em ômega 3, que tem ação anti-inflamatória e estimula a absorção de nutrientes”, informa. “Alimentos de cor roxa, como beterraba, uva, acerola ou jabuticaba melhoram a circulação, hipertensão, colesterol”, diz.

Para aqueles que trabalham muito e vivem estressados, a nutricionista recomenda uma receita que pode ajudar a dispensar os remédios tarja-preta. “Hortaliças alaranjadas, como cenoura e abóbora, são antioxidantes e ajudam a cabeça a ficar equilibrada”.

A área de hortaliças faz sucesso na feirinha da Glória. “Sempre compro alface, couve, chicória, tomate e agrião. Antigamente não tinha esse hábito e hoje me sinto muito mais forte, resistente e imune”, relata o aposentado Sérgio Luiz Pereira, 63. “É só eu me sentir um pouco doente que recorro à carqueja, boldo, capim-limão. Sempre funciona. Acho melhor do que ficar tomando drogas”, afirma o empresário Marcos Costa, 62.

Limão para dor de cabeça, pimenta contra a depressão

Educadora em alimentação viva, Fernanda Griem, 32, não faz uso de remédios há dois anos. “Precisamos nos reeducar. Cortar açúcares, comidas industrializadas e até mesmo o leite”, afirma. “Quando sinto dor de cabeça uso bastante o limão. Ele é importante para desintoxicar”, dá a dica.

Segundo especialistas, a pimenta funciona no combate à depressão. “Adoro pimenta. Coloco na maioria dos meus pratos, consumo diariamente, acho que até demais”, diz a corretora de imóveis Fernanda Azevedo, 39, cliente semanal da feirinha da Glória. “Não tenho problema algum de saúde e vivo com felicidade. Vai ver é a pimenta”, brinca.

o poder curativo dos alimentos

Alimentos frescos e sem química são recomendados

Azeitona para problemas pulmonares, alho no combate ao câncer, coco para prevenir a arterioesclerose, melão para diminuir cólicas menstruais e uva para eliminar a celulite. Estas são algumas dicas de Marcio Bontempo, introdutor da medicina natural científica no Brasil, para tratar doenças de forma simples e barata, trocando a farmácia pela feira.

O médico recomenda alimentos funcionais e suplementos fitoterápicos e destaca ainda “vilões” óbvios, como as carnes embutidas, recém-condenadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) pelo seu poder cancerígeno. Desde 2009, o médico já alertava para os males do consumo de carnes processadas, como linguiça, presunto e salsicha. Ele também condena o açúcar refinado. “O uso regular de grandes quantidades de açúcar branco produz perda de cálcio e magnésio (e muitos microminerais), o que afeta de modo crônico e constante o nosso sistema imunológico”.

A nutróloga Simone Manso recomenda consumir os alimentos frescos para que os benefícios sejam melhor aproveitados. “Se você congelar um suco por muito tempo, por exemplo, ele perde a ação da vitamina. É sempre melhor consumir tudo fresco e na hora para que as propriedades do aliementa tenham ação. Outra questão importante é que se deve consumir alimentos industrializados com muito cuidado, pois são cheios de química”, afirmou.

 

CLIQUE AQUI para Saber Mais sobre a DIETA ALCALINA

FONTE: odia.ig.com.br/mundoeciencia/2016-03-13/o-poder-curativo-dos-alimentos-cariocas-trocam-a-farmacia-pela-feira.html

Author: admin

Administrador do "Tema-Livre"

Share This Post On

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*