O fim inesperado de um relacionamento

[ad#admin]

Muitas vezes buscamos relações estáveis, na verdade isso acontece na maioria das vezes.

Conhecemos então aquela pessoa que até então nos parece perfeita, com qualidades e defeitos muito compatíveis aos nossos. E mergulhamos num mundo de fantasias, acreditamos ter encontrado a pessoa que procuramos e esperamos por longos dias, meses ou anos de nossas vidas. Embarcamos num conto de fadas que acreditamos ser para sempre… Até que os atritos e discordâncias aparecem.

Há um primeiro tipo de discordância que me parece normal em qualquer relação, é aquele relacionado à hábitos e costumes que não apreciamos no outro.

E há um segundo tipo de discordância, que está ligado à falta de companheirismo, não comprometimento da  lealdade e por muitas vezes a infidelidade, essas atitudes e comportamentos devem ser trabalhados em casal para que o relacionamento se finde na honestidade e no amor, pois se não trabalhado, teremos uma vida a dois repleta de mágoas e ressentimentos.

Mas e quando, sem nenhuma explicação ou motivos aparentes a relação simplesmente se desfaz deixando o outro com pensamentos negativos e simplesmente procurando os motivos do fim do relacionamento, motivos que aparentemente não existem.

O ser humano é egoísta e não consegue enxergar que quando acontece o fim “sem motivo” por parte do outro significa que o problema não está em nele, e sim no outro.

Inúmeras vezes por falta de amor, inúmeras vezes por falta de responsabilidade, infinitamente por falta de diálogo, mas nunca por culpa sua.

Vamos analisar:

“João namorava Maria, Maria era muito vaidosa, mas depois de uns tempos namorando, ela foi regredindo no fator vaidade, até que um dia Maria não teve mais notícias de João”. É culpa de Maria? Obvio que não.

Vamos aprofundar:

Se João estava insatisfeito com tal comportamento de sua namorada, cabe a ele expor isso de forma clara e inteligente, a falta de diálogo entra nesse ponto como fator determinante para o fim do relacionamento.

Portanto se hoje você passa por um momento parecido ao da história, acredite, a culpa não é sua. O outro deveria expor sua insatisfação, se não o fez é porque realmente não queria levar o relacionamento adiante, pois quando há interesse mútuo automaticamente há diálogo.

E também você não deve mudar a sua essência pelos outros contra a sua vontade. Devemos ter amor próprio, auto-estima e nos aceitar como somos. Provavelmente outra pessoa gostará de você pelo que você é, sem que você  tenha que usar máscara ou qualquer acessório para moldar outra realidade em você.

Aqui vão algumas dicas para você se livrar dessa mágoa:

-Primeiramente acredite que o erro não é seu;

-Acredite que vai passar;

-Faça atividades descontraídas para elevar sua auto-estima;

-Conheça novas pessoas

-Perceba elogios de desconhecidos;

-Diga com muita força ao seu espelho “Eu te amo e te aceito como você é”;

-Se agarre a sua fé;

-Se sentir vontade de chorar, chore, mas nunca se culpando por nada;

-Tenha pensamentos positivos;

-Se bater desespero volte ao passo 1;

 

Acredite! Você vai voltar a sorrir!

[ad#admin]

Author: Wagner

Share This Post On

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*