Como lidar com o sentimento de culpa decorrente das perdas nos jogos de casino

Lidar com sentimentos de culpa não é tarefa fácil para ninguém. Os jogadores de casino são porventura das pessoas que mais frequentemente se veem obrigadas a utilizar estratégias para se sentirem bem consigo próprias depois de várias perdas nos jogos. Que técnicas ou estratégias serão essas é o que vamos ficar a saber em seguida:

Foi só um jogo

Não atribuir importância exagerada aos jogos ajuda em muito a que não se sofra tanto quando se perde. Jogos são jogos apenas e são passatempos. Não existe nenhuma obrigação moral de vencer, nem as vitórias à mesa de jogo ou até nas slot machines refletem de forma alguma o valor do jogador enquanto individuo e enquanto ser humano. Empregar a técnica de relativizar as perdas é meio caminho andado para o jogador se sentir bem melhor consigo próprio.

Estabelecer um plano de jogo responsável

Se porventura o jogador perdeu mais do que aquilo que poderia ter perdido então a estratégia para amenizar o sentimento de culpa tem que passar por arranjar um antídoto contra esse mal. Estabelecer mentalmente um plano racional para que passe a jogar de forma responsável é a chave de tudo. Primeiro definir um saldo de apostas que possa utilizar sem que isso interfira nas despesas da vida real. Depois nunca pedir para ultrapassar esse saldo e cingir-se à quantia que pode de facto perder. Em abono da verdade deve-se dizer que muitos casinos de jogos se esforçam por implementar o jogo responsável colocando entraves temporários aos pedidos dos jogadores que pretendem aumentar o plafond de saldo para apostar, mas a verdadeira força de vontade tem que vir sempre da parte do próprio jogador.

Aprender a reconhecer a hora certa para parar

Aprender com os erros e tentar não repeti-los é a técnica das pessoas vitoriosas e dos jogadores bem-sucedidos. Muito provavelmente as perdas que estão a deixar o jogador a braços com sentimentos de culpa não teriam sido tão avultadas se ele se tivesse retirado da mesa de jogos assim que começou a perder. Perseguir os prejuízos na ânsia de os neutralizar não é uma boa tática. Levantar e abandonar o jogo é a atitude correta quando a sorte parece não estar do nosso lado em certas alturas. Aprender a ler os sinais que demonstram estar na altura exata para sair é a estratégia.

Há muito mais vida para além dos casinos

Se a sorte não tem sorrido ultimamente, se eventualmente as perdas financeiras começam a provocar rombos sérios nas finanças do jogador, se a família reclama com as ausências, se os amigos principiam a escassear então está na altura de o jogador fazer um sério balanço à vida. Será que os benefícios que o casino traz à vida do jogador são superiores ao prejuízo? Em suma será que ganha mais do que aquilo que perde? Os sentimentos de culpa muitas vezes alertam-nos para situações que estão a fugir ao nosso controlo.

 

Resumidamente tudo se baseia apenas numa premissa: Jogar num casino tem que ser bom. Se deixa de ser bom então decididamente não vale a pena continuar. Perder dinheiro que se pode perder não tem importância desde que as perdas financeiras sejam recompensadas com diversão, excitação e adrenalina. Tem que existir uma relação de custo/benefício que seja positiva para o jogador e só assim este poderá vencer os sentimentos de culpa e reencontrar o seu bem-estar interior.

Author: LuisEsteves

Apaixonado por jogos de casino e por apostas online, no futebol é adepto de dos melhores clubes de topo, como por exemplo o Benfica, Porto ou Sporting, entre outros colossos europeus.

Share This Post On

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*