A Importância do Exame da OAB

Exame criado pelo Estatuto da Advocacia e da OAB ( Lei 8906 de 04 de julho de 1994) e após julgamento no Supremo Tribunal Federal em 2011, considerada constitucional pelo Excelso Tribunal, a exigência de aprovação no Exame.

Índices dos Exames mais recentes demonstram que a aprovação de bacharéis caiu desde o último exame, de 25,4% para 14,97%, mas se pegarmos Exames mais antigos, concluímos que a porcentagem de habilitados voltou ao normal.

Discute-se a culpa é das Instituições de Ensino, que teriam uma qualidade duvidosa, do MEC por autorizar e reconhecer cursos com corpo docente incapacitado, ou da própria prova que para muitos estudantes é muito rígida.

Mas o embate maior é se realmente o exame é capaz de salvaguardar o cidadão de maus profissionais, pois não se deve julgar o profissional somente em dois dias de provas, em que por motivos de tensão poderiam atrapalhar até mesmo um excelente aluno.

A obrigatoriedade é para o exercício da Advocacia, mas não evita que o bacharel exerça outras profissões tais como, Analista Judiciário, Delegado de Polícia e outros cargos da esfera pública que exigem formação de nível superior.

Mas compactuo com os defensores da obrigatoriedade do Exame, exemplo que deveria ser seguido por outras carreiras, pois nem todos os formandos saem plenamente capacitados para exercer a profissão. Nós acadêmicos de Direito sim temos o dever de encarar o curso com seriedade desde o primeiro semestre e prezarmos pela excelência dos docentes da Instituição de Ensino, principalmente quando particulares.

Éderson da Costa Gonçalves

Comentários

O seu endereço de email não será publicado.