A falsa epidemia de sarampo na Europa

A VACINAÇÃO DO SARAMPO PARA VIAJAR PELA EUROPA

Foto: Pravda-TV

Já faz 5 anos que nos assustam (o medo é uma das maiores armas amigas da industria farmacêutica) com o aumento  do sarampo na União Europeia.
Há mesmo quem afirme em alguns países da UE que estamos diante de uma “epidemia terrível”.
É incrível a facilidade com que se mente na UE.

Para banir os medos gerados pelas “autoridades” e seus respectivos meios de comunicação, apresentamos uma série de dados de interesse para os cidadãos.
1. A vacina do sarampo nunca fez reduzir a epidemia de sarampo quer em países latinos (Espanha, Itália, França, Portugal) quer nos restantes países europeus.
2. Após o início da vacinação na Europa do sarampo sob o formato de Tríplice Vacina (sarampo, papeira e rubéola) por volta de 1981, apareceu um aumento significativo, durante quase uma década, de pessoas infectadas com sarampo.
3. Das pessoas declaradas de sarampo são confirmadas meses depois apenas 30 – 40%. Os números oficiais só contemplam os casos declarados.  Ou seja, se em Portugal ou Espanha se declaram 1000 casos por ano, na realidade adoeceram 300 ou 400 pessoas.
4. A resposta imunitária de um bebê/bebé entre 0 – 12 meses não chega nem a 30 – 40% da do adulto. Quer dizer, que a possibilidade da vacinação fracassar em um bebê é de 60 – 70%.
5. As reacções auto-imunes e as lesões encefálicas após a vacinação são frequentes e graves no bebê. É mesmo frequente haver mortes após a vacinação.
6. Actualmente, a maior parte das pessoas afectadas pelo sarampo foram vacinadas em 1 ou 2 ocasiões.

7. Em 2016, em tribunais alemães, não foi provada a existência científica do vírus do sarampo. Foram pedidas provas científicas do vírus sarampo às autoridades de saúde, em países como Argentina, Brasil, Chile, Espanha, Itália e Portugal mas até à data não houve qualquer resposta.

8. Quando as farmacêuticas alegam que a vacina do sarampo contém o vírus, a que vírus afinal se referem elas?
9. Aumentar a vacinação de sarampo só servirá para criar novos e velhos problemas na Saúde Pública.  As vacinas podem causar doenças cancerígenas, autismo e alergias entre outras doenças. A chefe Prof. Dr. Annette Mankertz do mais conceituado instituto ocidental de doenças contagiosas, RKI, admitiu que a vacina em especial a do sarampo poder causar autismo.

 

Fontes:

Liga por la Libertad de Vacunación

Impfkritik

Gesundheit, Tips und Tricks

Gesundheit

Pravda-TV

Sputniknews

Wissenschaft PLUS

Que o teu alimento seja o teu único medicamento! Hipócrates – Pai da Medicina”

Fonte: https://as-medicinas-alternativas.blogs.sapo.pt/a-falsa-epidemia-de-sarampo-na-europa-371868

Author: admin

Administrador do "Tema-Livre"

Share This Post On

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*