5 sinais para investir em material de biossegurança

Evitar a contaminação entre profissionais da área de saúde é possível através de uma série de produtos que estão classificados na lista de material de biossegurança. Esses itens incluem desde luvas, roupas de proteção, até sistemas de esterilização que servem para matar micro-organismos presentes em equipamentos reutilizados em clínicas. Investir nesses materiais é uma necessidade de clínicas médicas, veterinárias, odontológicas, laboratórios, clínicas de estética e outros estabelecimentos.

A biossegurança oferece uma série de normas e práticas que devem ser adotadas para proteger funcionários e pacientes de qualquer tipo de contágio com substâncias contaminadas. Todos os processos empregados devem ter como objetivo prevenir, controlar, reduzir e eliminar o risco de contaminação, quanto mais se investir em material de biossegurança, mais protegido estará o seu estabelecimento.

Quais são os sinais que indicam a falta de material de biossegurança

Empresas que não investem em material de biossegurança colocam em risco seus profissionais, clientes e os equipamentos. Para evitar problemas de saúde em seus colaboradores e para garantir um ambiente com mais qualidade é preciso observar alguns sinais que indicam o que falta ser empregado para evitar esses riscos.

Falta sinalização – Espaços com alto risco de contaminação devem ser sinalizados, há sinais próprios para determinar quais são os perigos do local e como os frequentadores devem estar protegidos como a explicação da roupa, de máscaras e etc.;

Informações de biossegurança – O material de biossegurança e a forma de utilizá-los devem estar descritas em manual própria da sua empresa que possa indicar os riscos e especificar as práticas que são adotadas naquele estabelecimento;

Equipamentos Individuais – Ter equipamentos de proteção é de extrema importância para garantir o controle de contaminação. Luvas, aventais, máscaras e outros equipamentos fazem parte desse processo e devem ser fabricados com o material próprio para impedir o tipo de contaminação presente no local;

Proteção coletiva – Além do material de biossegurança individual, é preciso investir em materiais coletivos como máquinas de esterilização e câmaras de desinfecção das roupas. Outros exemplos de equipamentos de proteção coletiva são sistemas de ventilação, cabines de proteção biológica, isolamento acústico ou térmico e outros.

Gerenciamento – Contar com uma equipe para verificar o cumprimento das normas de biossegurança é importante para que todos os equipamentos sejam manuseados corretamente. Com gerenciamento é possível acompanhar e verificar as necessidades da equipe para garantir a proteção necessária tanto no uso dos equipamentos coletivos, como no bom uso dos equipamentos individuais através de treinamentos e monitoramento.

Para maiores informações sobre o material de biossegurança, acesse o site: http://www.sispack.com.br

Author: Sispack

Share This Post On

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*